quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O ILUMINADO – Livro, Filme e Seriado





O Iluminado (1977) é um livro de horror de Stephen King, famoso escritor estadunidense. O título foi inspirado em uma música de John Lennon chamada "Instant Karma!", que contém a frase "We all shine on…". Stephen King quis originalmente dar o nome ao livro de "The Shine", mas mudou o nome quando percebeu que "shine" era gíria pejorativa para negros. Esse foi o terceiro livro de Stephen King e primeiro best-seller em capa-dura. O sucesso do livro foi tanto que firmou King na carreira de escritor, como um dos mais famosos no gênero. Um filme baseado no livro, "The Shining", dirigido por Stanley Kubrick, foi lançado em 1980, trazendo no elenco Jack Nicholson. Mais tarde, em 1997, o livro foi adaptado para mini-série na televisão, trazendo no elenco a famosa Rebecca De Mornay.



O Iluminado (1980) é um filme realizado pelo genial Stanley Kubrick. Segue a mesma linha do livro, porém toma certa ‘licença poética’ ao alterar alguns detalhes. E, apesar de ter feito um dos melhores filmes de terror de todos os tempos, o autor Stephen King detestou o resultado final, dizendo que Kubrick não fora fiel à sua obra.



O roteiro mostra o contexto de uma família isolada em um hotel, do qual tomam conta, cujo pai, escritor, sofre da antes introduzida Síndrome da Cabana, que ocorre quando pessoas vivendo muito tempo enclausuradas se rebelam umas contra outras.
O filho do casal tem uma "iluminação" que o torna capaz de prever e rever acontecimentos e é provido de uma inteligência incomum para sua idade.


                                     (Danny - versão de 1980 e 1997)

O filme aborda assuntos como reencarnação, predestinação e previsão do futuro, obra que caracteriza otimamente a criatividade do seu diretor, refletida em cenas mundialmente conhecidas, mesmo sem saber se referentes ao filme.
A cena em que aparecem as irmãs (8 e 10 anos) assassinadas foi considerada uma das cenas mais aterrorizantes da história do cinema. Jack Nicholson afirmou que nunca mais conseguiu livrar-se dos trejeitos do personagem.
A direção impecável (por vezes tirânica) de Stanley, a atuação de um elenco afinado e o roteiro bem construído são os destaques da produção.


                                    (Jack Torrance - 1980 e 1997)

O Iluminado (1997) é uma minissérie produzida pelo próprio King, que assim teve controle artístico de tudo, sendo sua resposta à versão de Kubrick.
Em seus três episódios (e, portanto com mais tempo) consegue ser mais fiel ao livro, do que o filme. Mas nem por isso se faz melhor que a película. Durante mais de cinco horas o roteiro se arrasta e não empolga. Se quis ser fiel à sua obra, King pecou pelo exagero na apresentação dos personagens e o motivo que os leva a ser quem são.

Já Stanley Kubrick imprime um ritmo que, paulatinamente, vai conduzindo o espectador para uma atmosfera claustrofóbica. Abre mão dos problemas familiares mostrados no livro, para ir direto ao ponto. Em pouco mais de duas horas dá seu recado, com estilo de sempre.



E o clima sombrio e angustiante da produção de 1980 é, até hoje, referência para fãs de filmes de terror. Nicholson imortalizou o personagem Jack Torrance com seus trejeitos assustadores e a até a trilha sonora é um diferencial, na comparação com a série.

Portanto, O Iluminado entra para o seleto grupo em que o filme é infinitamente melhor que o livro. Mesmo que o próprio autor não concorde com isso.



 *Final de O Iluminado revelado












Nenhum comentário:

Postar um comentário